Quando falo sobre autocuidado, sei que vou ouvir / ler respostas do tipo “eu adoraria ter mais tempo para cuidar de mim”. E pensando nessas desculpas, que todas nós nos damos de vez em quando, que resolvi escrever esse post.

Honestamente, quando eu me pego dando respostas prontas desse tipo, costumo me questionar, e me faço responder algumas questões, do tipo:

Que momento do meu dia eu posso dedicar 30 minutos, para cuidar de mim?

Olho a minha agenda e por mais tarefas que eu tenha, dificilmente eu não consiga 30 minutos para uma meditação, ou para preparar uma refeição pra mim, ou para conversar com uma amiga ao telefone, ou para praticar yoga, ou para fazer uma unha, ou para escrever no meu blog, ou para correr na rua…

Claro que, todos (as) nós temos diferentes sensibilidades. É preciso se auto-conhecer para saber o que te proporciona bem-estar e autocuidado.

Então, se você ainda não pratica o autocuidado, eu quero que você observe se você não está dizendo que não tem tempo pra você, apenas por hábito. Muitas vezes, vivemos de um jeito em que nos acostumamos, e é mais fácil dizer que não temos tempo para fazer determinada atividade do que analisar o que pode ser mudado no cotidiano e efetivamente fazer essas mudanças.

Meu conselho para você é: observe sua vida e sua rotina. Aquilo que te incomoda pode virar uma frustração, que pode desencadear outras emoções negativas. Mas você não está condicionado (a) a viver sempre assim. Você é sócio majoritário da sua existência, e por isso está no seu controle o que você fará nas próximas 24hs!

Programe-se para incluir na sua rotina diária momentos de amor próprio. Coloque no papel o que faz você se sentir bem, sentir-se cuidado(a) por você mesmo, amado(a), consciente das suas próprias ações.

Antes de ter filhos, arranjar um tempo para mim era mais fácil, pois dependia apenas da minha organização pessoal. Depois que a Lara nasceu, no primeiro ano, eu tinha a perspectiva de que o meu papel durante algum tempo era o de estar ali para as necessidades dela, deixei um pouco o “EU” de lado, mas tava tudo bem assim.

Entendi que ela iria crescer e as coisas iriam melhorar… Mas logo veio o Arthur e o tempo que já era escasso ficou ainda mais. Então essa é a primeira dica que eu gostaria de dar, caso você seja mãe – não espere a perfeição de uma tarde livre pra você! Use 15 minutos do seu dia para o autocuidado. Aos poucos você vai conseguir aumentar esse tempo. E esses 15 minutos diários serão milagrosos para a sua qualidade de vida.

Ah, antes que eu esqueça – não se compare com a vida dos outros. Quando assim fizemos, automaticamente estamos “dando desculpas” para nós mesmos.

Bora focar no NOSSO autocuidado?

Compartilha aqui comigo, algo que você faz por você e ajuda o seu dia ser mais feliz!!!